Ela invade de dentro pra fora

                  Ele fala. Ela brota.
                  Ele grita. Ela desce vagarosamente.
                  Ele gesticula impaciente. Ela cai inconsciente.
                  Ele agride. Ela desmorona.
                  Ele levanta e vai embora. Ela se espalha.
                  Ele não volta. Ela permanece.
                  O tempo passa.  Ela some.
           Não se sabe ao certo se ela é boa ou má, companheira ou carrasco. Mas seu nome é de uma deusa, entretanto, se assim fosse seria temida, por aparecer somente nos momentos de frustração, decepção, indignação, tristeza e abandono. Deusa da emoção, raramente aparece em momentos bons, porém, pode aparecer, ela não tem hora, não tem lugar. Você não a quer, contudo é você quem a chama.

Frequente sua presença aos olhos da mulher que ama e sofre, e tão rara aos olhos do homem, como aquele que reconhece o amor. Ela não pede licença, pois é a única que invade de dentro pra fora. Você pode ate tentar esconde-la, mas um dia, mais cedo ou mais tarde, ela vai aparecer e pode até ser porque você solicitou sua presença. Seu nome é Lágrima, a mulher que acompanha todos aqueles que sentem, todos aqueles intensos, todos aqueles que sofrem, todos aqueles que amam e não fogem da dor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s